Fronteiras e pontes na bioética. O caso português

Michel Renaud

Resumen


No Portugal actual como em todos os países levanta-se, para os especialistas de ética, uma questão transversal, de natureza filosófica. Esta questão acompanha uma grande parte das deliberações sobre problemas bioéticos da vida quotidiana; quais são e onde estão os limites além dos quais entraríamos na zona cinzenta ou mesmo vermelha da desumanização? A teoria dos limites afecta de modo singular todas as ciências. Aquí também, no campo da bioética, será possível determinar a priori os limites da intervenção sobre o ser humano? Será que tudo pode ser investigado? Quais as experiências que se tornam propriamente imorais?o autor faz uma reflexão geral e, em seguida, digite duas questões importantes na história recente de Portugal: o uso de procriação medicamente assistida e a questão da eutanásia.

Palabras clave


Eutanásia, procriação medicamente assistida, limites



DOI: https://doi.org/10.14422/rib.i01.y2016.008

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Licencia de Creative Commons
Revista Iberoamericana de Bioética (ISSN 2529-9573) editada por Universidad Pontificia Comillas se encuentra bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional
 
    MIAR

Revista Iberoamericana de Bioética

Universidad Pontificia Comillas

Universidad de Comillas, 3-5 - 28049 Madrid